NNA1 NEWS - Notícias Não Alinhadas
Quem vive da mentira deve temer a verdade! - Friedrich Christian



Defesa russa: 'Vídeo sobre suposto ataque químico em Douma foi filmado em hospital'


Hoje (13), o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov, disse durante uma coletiva da entidade que a Rússia dispõe de "inúmeras provas" de que o suposto "ataque" em Ghouta Oriental em 7 de abril foi uma provocação previamente planejada por especialistas.



"O Ministério da Defesa da Rússia dispõe de inúmeras provas que, em 7 de abril, em Douma foi realizada uma provocação planejada precisamente com o fim de confundir a comunidade internacional. Seu objetivo real está claro para todos — fazer com que os EUA efetuem ataques de mísseis contra a Síria", manifestou Konashenkov.

Além disso, o representante oficial comunicou que a entidade "tem provas do envolvimento direto do Reino Unido" na respectiva provocação. Assim, Konashenkov assegurou que as autoridades russas conseguiram achar os participantes da gravação que capta as "consequências do ataque químico" e falar com eles.

Os últimos comunicaram que a maioria deles é formada em medicina e que nenhum dos "afetados" mostrados no vídeo tinha na verdade sintomas reais de uma intoxicação química.

O alto responsável observou que os EUA e outros países ocidentais não param com as "acusações gratuitas e infundadas" contra o "governo legítimo da Síria" de suposto uso de armas químicas contra a população civil. Contudo, passada quase uma semana, nenhum destes países chegou a providenciar a mínima prova do acontecido.

Fonte: Sputnik

Acompanhe Portal Novos Rumos no Twitter

e no Facebook.






Comentários:



Todos os comentários são moderados, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Não serão aceitas mensagens com links externos ao site, em letras maiúsculas, que ultrapassem 1 mil caracteres, com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Não há, contudo, moderação ideológica. A ideia é promover o debate mais livre possível, dentro de um patamar mínimo de bom senso e civilidade. Obrigado.

Código da Notícia: NNA1-1304181