Javé


No salão das recordações (O Acassa) está escrita a história daquele anjo chamado Javé. Saturnino de Antioquia, o grande cabalista, diz que Javé é um anjo caído, o gênio do mal, o diabo. Javé é um demônio terrivelmente perverso. Javé é aquele demônio que tentou a Cristo no deserto e que o levou à montanha para lhe dizer: “Itababo, todos estes reinos do mundo serão teus se te ajoelhas e me adoras.” Javé chamou ao povo judeu de “meu povo predileto”.

Os judeus confundiram, intencionalmente, Javé com o senhor Jeová. Javé foi um Hierofante lemuriano. Javé teve esposa sacerdotisa. Javé foi um anjo com corpo humano. O mestre Javé era um guerreiro da luz. Um grande sacerdote do raio da força e, devido a sua alta dignidade sacerdotal, teve o direito legítimo de usar capacete e armadura, escudo e espada de metal de ouro puro. A esposa sacerdotisa de Javé era, sob todas as luzes uma Dama Adepto.

Nos tempos arcaicos, as castas guerreira e sacerdotal se desenvolviam cada uma por sua parte, independentemente. Entretanto, havia suas exceções, como o caso de Javé que era sacerdote e guerreiro.

No ambiente lêmure flutuavam os Lucíferes da antiga Terra-Lua. Estes buscavam prosélitos. Javé se fez discípulo desses tenebrosos sublunares e praticou magia sexual negra com derrame do vaso de Hermes. Esta é a ciência dos Bonzos e Dugpas de capacete vermelho. O resultado foi a fatalidade. A Serpente Ígnea baixou; desceu até os infernos atômicos do homem e Javé se converteu em um demônio terrivelmente perverso.

No Acassa está escrita esta história. Javé se fez membro de um templo de tantrismo negro lemuriano. Sua esposa sacerdotisa jamais aceitou a magia sexual com derrame do vaso de Hermes. Javé caiu com outra mulher. Resultaram inúteis os esforços que Javé fez para convencer sua esposa sacerdotisa. Ela não quis entrar no templo negro. Aquele matrimônio acabou. A Dama Adepto não quis entrar pelo caminho negro. Agora, esta Dama Adepto é um anjo inefável dos mundos superiores.

O culto ao fogo é muito delicado. Os deuses do fogo ajudam e protegem a todos aqueles que seguem a Senda do Matrimônio Perfeito.

Fonte: Samael Aun Weor


Acompanhe Portal Novos Rumos no Twitter

e no Facebook.






Comentários:



Todos os comentários são moderados, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Não serão aceitas mensagens com links externos ao site, em letras maiúsculas, que ultrapassem 1 mil caracteres, com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Não há, contudo, moderação ideológica. A ideia é promover o debate mais livre possível, dentro de um patamar mínimo de bom senso e civilidade. Obrigado.

Código do Artigo: NE0512151