“Bolsonaro vai ao banco”: a cobertura acrítica e boçal da mídia da demagogia barata do sujeito