Portal Novos Rumos




Lula: vou ser candidato para recuperar a 'soberania nacional'


Por meio de nota publicada em seu site, o ex-presidente Lula afirmou que será candidato à Presidência da República nas eleições de outubro para "recuperar a soberania do povo brasileiro"; segundo Lula, o patrimônio nacional está sendo "vendido de forma irresponsável, a preço de banana, para encobrir a ilegitimidade de um golpista," e que o governo Michel Temer estimula o complexo "de vira-lata que a elite brasileira sempre teve em relação aos EUA"; Podem ter certeza, vou ser candidato para, entre outras coisas, recuperar a soberania do povo brasileiro", afirma Lula



Por meio de nota publicada em seu site, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que será candidato à Presidência da República nas eleições de outubro para "recuperar a soberania do povo brasileiro". Na nota, publicada nesta terça-feira (10), Lula afirma que o patrimônio nacional está sendo "vendido de forma irresponsável, a preço de banana" e que o governo Michel Temer estimula o complexo "de vira-lata que a elite brasileira sempre teve em relação aos EUA".

Leia a íntegra da nota.

"É muito triste que parte do patrimônio público, construído com muito sacrifício pelo povo brasileiro a partir da metade do século XX, esteja sendo vendido de forma irresponsável, a preço de banana, para encobrir a ilegitimidade de um golpista, para abrir mão de qualquer soberania que um país precisa ter e consolidar o complexo de vira-lata que a elite brasileira sempre teve em relação aos EUA. Podem ter certeza, vou ser candidato para, entre outras coisas, recuperar a soberania do povo brasileiro." Lula



Fonte: Brasil 247


Acompanhe Portal Novos Rumos no Twitter

e no Facebook.






Comentários:



Todos os comentários são moderados, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Não serão aceitas mensagens com links externos ao site, em letras maiúsculas, que ultrapassem 1 mil caracteres, com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Não há, contudo, moderação ideológica. A ideia é promover o debate mais livre possível, dentro de um patamar mínimo de bom senso e civilidade. Obrigado.

Código da Notícia: PNR1007181